Da janelaNa rua um homem perdido
Com seu único amigo
Um cão
Perambulando sob o luar

Da janela entrelaçados
Nós dois em nosso abraço
Observamos o homem, o cão
E a lua a passear

A noite, que não tem pressa
Passa como a brisa que a gente sente
Nem muito fria, nem muito quente
Entre o silêncio de dois corações a palpitar

O cão que não ficou
O homem que já se foi
E a lua que se escondeu
Deixou você e eu no silêncio a suspirar.

Nairon J. Alves.
Maio, 27, 2014 às 16h56min.