as estrelasTe tenho em mim, Saudade
E as incertezas de quem sou
No silêncio de um abraço
Que aos poucos se afrouxou

Te tenho em mim,
Mas não te acostuma
Pois quem voa
De volta ruma, pois…

No meu peito o tempo se apressa
Para que te abraçando
Eu leia as estrelas
Que mandei pintar no céu

E como um véu
Eu te cubro de beijos
Com o torpor do desejo, direi,
Sussurrado, mais que melódico, suave
– Eu te amo! Tanto.

Nairon J. Alves
Novembro,.28, 2013 às 18h55min.