SerEnquanto nuvens escondem a minha luz
Eu me descubro num abraço seu; Céu,
Claro seu azul; o sol hoje sou eu,

Mar calmo me seduz, mas…
Por ora brinco na areia
Senta, espera, saboreia

A etérea felicidade
Que a vida te concede
Como um afago na face de quem sofre

Por sorte, esse não é você
Pois você consegue ver
Que o meu sorrir é azul

Já que agora sou o céu
Me pintarei de estrelas
E anoitecerei nos seus braços

Até que essas nuvens se desfaçam e se refaçam
Com o calor de suas mãos,
Amor!

Nairon J. Alves
Outubro, 25, 2013 às 00h59min.