PontuarEntão
Parei de pontuar
Pois amor não se limita
Nem saudade quando grita
E faz a gente retornar

Já não preciso de parênteses
Posso contar quando estiver triste
E me fazer de indiferente
Ao invés de mudar vírgulas de lugar

Agora eu sei ser felicidade
Sem exclamar necessidade
Ou a vida interrogar

E já no ponto que se segue
Afogueando a minha pele
Com amor ao me abraçar

Não faça cerimônia
Abrace-me forte
Beije-me com vontade
Pois já não há ponto final
Só nós dois e o mar
Amar
Porque parei de pontuar

Nairon J. Alves
Julho, 27, 2013 às 22h38min