quase de manhãEu quero o seu abraço
Poder ficar ao seu lado
Sem ter nada a dizer, apenas ser,
Coexistir, respirar.
Hoje eu não quero que vá,
Hoje eu quero que fique
E que brinque com meu jeito bobo de ser
E mesmo sabendo que não posso te impedir de ir,
Quero te ver sorrir e me fazer sorrir
Ao ouvir as suas ideias loucas
E um tanto sem nexo
Até o sono nos tomar completamente a razão.
E nesse meio tempo
Espero que seja tão tarde que seja cedo,
Quase de manhã.
Hoje eu não quero que vá,
Hoje eu quero que fique, que me abrace
E siga o meu manual.

Nairon J. Alves
Dezembro, 30, 2012 às 19h07min.

PS.: O ultimo (e talvez um dos mais especiais) escrito em 2012 é, também, o primeiro de 2013.
Feliz ano novo e obrigado por ler meus poemas.