Bem devagarSaudade bate em meu peito quente
E a gente sente por um segundo ou dois
Onde era ar se torna areia,
Quando tudo para de funcionar,
Os olhos ardem e a mente acelera
Com o desejo de te abraçar.
Saudade quente em meu peito bate
E já é tarde para respirar,
Olho lembranças em meus aquários,
Quando o horário desiste de passar.
Saudade grita quando no sussurro
Eu recito, quase mudo, o seu nome,
Bem devagar.
Saudade fica mesmo quando já não há onde ficar.

Nairon J. Alves
Dezembro, 28, 2012 às 01h58min.