Eu vou chorar também,
Com o arrepio na minha pele,
No momento que segue
O apagar da vela
E não ver mais os olhos dela
Na luz tremeluzente.
Eu vou chorar também,
Ao fingir não me importar,
Então, olhar para trás,
E dizer que amar não dói.
Vou, talvez, não sentir nada,
Quando a esperança invadir
Ao ver você sorrir para mim,
Nos meus sonhos infantis.
Mas eu vou chorar também,
Quando a saudade se for,
Quando a mão não suar mais,
O coração não acelerar
E o amor se perder.

Nairon J. Alves
Novembro, 22, 2012 às 23h32min.