Nunca se sabe quem te olha
Talvez estejam te olhando agora
Sendo que talvez já não é certo
É preciso estar esperto
Olhar de perto, ficar acordado.
Você não conhece quem está ao lado
Você não sabe se é doce,
E se assim fosse?
Como fazer? O que beber?
Enfeitar o riso frouxo
Com um pouco do seu gosto
Do seu sabor,
Quem sabe dali não nasce amor
Ou só um pouco de saudade,
Porque nunca sabemos quem nos olha,
Talvez seja um começo de uma história.
Não olhe agora,
Mas alguém te olha e você nem sabe.
Lembre, talvez amor, talvez saudade.

Nairon J. Alves
Setembro, 05, 2012 às 01h49min.