Que seja verdade a história que te conto,
E que no futuro,
Cada ponto se espalhe
E que os detalhes não se percam
Na voz de quem a contar.
Pois o que tenho para dizer
Não se faz valer nas entrelinhas,
Nem na imaginação de quem ouve
Ou nos pontos que se aumentar,
Pois o amor não se inventa,
Nem se incrementa
Com meias verdades,
E a riqueza dos detalhes
O faz realidade,
Nem tristeza nem saudade,
Só amor, só verdade, sem mais.

Nairon J. Alves
Setembro, 01, 2012 às 08h04min