Deixo o tempo e o pensamento
O sabor do meu passado,
Do teu beijo o dissabor
Do meu peito o calor,
Paixão, eu sei,
Mas permanecerei calado.
E quando eu não me calar
Deixarei levar e lavar pela chuva
A culpa e os lamentos,
E os detalhes dessa vida
Não será apenas sofrimento.
E ainda que ignore
A mudança que prevejo,
Ao olhar dentro dos olhos
Dos anjos e do desejo
Serei eu, só, esquecimento,
Para que renasça uma nova consciência,
Cujas reminiscências sejam esperança
Não saudade.

Nairon J. Alves
Agosto, 06, 2012 às 01h23min