Sorridente, debaixo de chuva,
No calor do teu abraço,
Ergo-me ao tempo
Que talvez me embale,
Me cale ou me encante,
E ainda que se acabe
Não se espante
Nem disfarce, desfaça,
Ou apague o seu sorriso.
O que eu quero é meu,
O que eu espero é seu.
Nosso. Romance.
No entanto, por hora,
Me basta te fazer sorrir.

Nairon J. Alves
Julho, 29, 2012 às 00h55min