Tento controlar meus pensamentos,
Sobre o mundo e um pouco mais,
Pois toda hora eu mudo tudo
Ando confuso, mas tanto faz.
Não quero que nada seja forçado,
Só que, tem coisas
Que eu gostaria de dizer,
Como, o que se enxergar,
No vítreo colorido por trás do meu olhar
Só não se espante, é…
É que abrigo um riacho,
Com toda a sua velocidade fluida,
Por detrás do sopé da minha alma,
Onde escondo à calma e a paciência,
Talvez até a prudência
E um pouco de amor.

Nairon J. Alves
Julho, 04, 2012, às 23h35min.