Numa noite em que todos olham pra lua
E permitem que seu coração vagueie
Por entre as vielas de sentimentos ocultos,
Iluminados pelo brilho pálido do astro branco,
E sonham com seus amores inventados
Disfarçados de esperança,
Eu aceito uma dança numa gota de chuva
Eu aceito um gole da mágica que me cerca,
Eu escolho fazer uma festa,
E sorrir, se você sorrir daquele jeito bobo.
Numa noite em que todos olham pra lua,
E sonham, com uma felicidade,
Talvez, só talvez, realidade!

Nairon J. Alves
Maio, 06, 2012 às 01h28min