Saudade esfria no meu peito quente,
Aperta, arde, dói, fere…
Quem sabe até me faz carente
Saudade ilude com esperança
A minha mente, que sem sucesso, descansa,
Sobre lagos de lágrimas secas
D’uma face cansada de fingir sorrisos.
Saudade. É, só saudade…
De… Nada mais.

Nairon J. Alves
Março, 10, 2012 às 23h23min