Que não se solte das minhas mãos
Seu coração que bate forte
Que não se apague o seu olhar
Com o brilhar da lua nova,
E não se afogue em maré alta
Toda a minha sinestesia de sentimentos,
E os elementos que me fazem querer mais
Que me abrace pela manhã
O seu calor de sol nascente
Que me beije pela tarde
Toda a paixão do poente em alto-mar
Que não me deixe de sentir,
Sorrir e chorar lágrimas que avivem
O seu sorriso de flores frescas
Tão cheios de vida,
Quanto me sinto, na harmonia
Do amor que recria, luta
Transcende e resiste
Ao tempo, aos ventos e tempestades
De nós dois.
De mim pra você.
Do sim pra você, do fim ao infinito.

Nairon J. Alves
Janeiro, 07, 2012 às 05h15min