Inspirado por versos de um livro ruim
Sobre magia e amor proibido,
Eu não sei bem como eu faço fluir
Só sei que tenho fugido
E percorrido com meus pensamentos as memórias
Como se, nessa história, eu pudesse fazer o tempo voltar.
Lembranças, nossas lembranças
Cada pontinho pequeno de palavras,
Risadas e apelidos carinhosos
Uma vírgula de pequenos dramas e ciúmes,
É, nenhuma delas arde mais em meu peito
Aliás, me consolam; fazem-me feliz.
Eu sei, eu conto uma história
Poesias de amores e decepções,
E canções sobre pensar sobre assuntos quaisquer.
Num verso ou outro eu te descrevo,
Talvez, o que sobrou de nós
Sem o pesar sobre meus olhos,
Mas sim, com a sensação de dever cumprido,
De que fomos felizes, sem tempo perdido
Um por um. Eu e você.
Eu sinto saudades, dos anos passados
Da presença constante de você para mim
Do estar ao meu lado, do sonhar acordado
Da saudade que ainda arde em meu peito,
Quando acordado eu volto a sonhar
Com você.

Nairon J. Alves
Dezembro, 03, 2011 às 15h53min

PS: À alguém que me faz falta, cujo carinho é infinito.