Escrevi todas as minhas teorias de amar e ser amado
Sem pontos finais vírgulas ou “as” craseados
Ignorei todas as exclamações
Deixei de me limitar por todas as emoções
Exclui cada parágrafo da minha história
Não tenho culpa de temer
Não tenho culpa por querer
Não tenho querer por temer
Mas nunca temo por querer
Eu sei é confuso
É confusa profundidade teórica dos meus sentimentos
Lamentos e mais lamentos
E se não quiser entender cada entrelinha das minhas explicações
Eu estarei aqui
Organizarei por ordem alfabética cada razão
Mas nenhuma delas dirá mais sobre o que eu sinto
Pois o que meu coração grita
O que minha cabeça tenta apagar
É que dois pontos eu amo você

Nairon J. Alves
Outubro, 11, 2010 às 18:26h