A saudade fica quando tempo acaba
E quando a saudade acaba a dor completa
Completa a lacuna na alma que pulsa
Junto com a dor e a saudade que retorna
Trazidos, volta e meia, pelas brisas de lembranças
E a esperança de se ter no braço o se foi
Perdido, ou encontrado, entre estrelas.
E como vê-la se sou temporário?
Como tempo a memória falha,
E pelo tempo a dor sés abranda
Ou se aprender a se viver, ou se omitir,
O existir de mares azuis num passado cinza
Que nos ensinam a superar qualquer tormento,
E os lamentos… já não nos restam mais.
Por fim, por ora, o que me resta é a saudade
A saudade quando tempo acabar,
E ei de lembrar pra sempre
De você.

Nairon J. Alves
Agosto, 25, 2011 22h44min