Coisas efêmeras do meu novo amanhecer
Desejos desencontrados, desajustados
Desajustados nas águas que descem no ralo
No sentido horário do meu ser, se eu tive…
Se eu tivesse como segurar, segurar o tempo
Pretendo ficar mais um pouquinho
Aqui, assim, pra mim, talvez eu veja
Talvez eu esteja sonhando.
Cantando eu me disfarço com sorrisos
Badulaques, penduricalhos e coisas do tipo
Entre meu sonhar e meu sorriso
Seu olhar preguiçoso numa pose qualquer
Com a cabeça no travesseiro
E minha alma em sua mão
Rastro dos nossos passados pelo chão
E uma lembrança nova na mesa de cabeceira
Uma lagrima seca no rosto
E uma vida inteira pela frente, vem comigo
Fecha os olhos e sente,
Que seu sorriso, ainda que passageiro seja
Seja meu durante todos os meus amanheceres
Que serão nossos, posso me equivocar,
Mas desejo somente um instante de eternidade
E a saudade de nós dois.
Pois, o sol nos levantará amanhã de manhã.

Nairon J. Alves