Meu coração se entrega nos seus braços
No rastro dos seus passos meu amor se desfaz
Eu que já era só, hoje sou mais

Minha alma vagueia por entre ramos e flores
Das lembranças do coração pleno de alegria
E o que era luz, hoje já não mais irradia
O calor. O calor que eu gostaria

Que eu gostaria de sentir no aconchego do meu lar
E meu mar que se desfez nas ondas de lagrimas
Já nem ondulando está, será tristeza?
Será tristeza a contra parte de amar?

Meu sabor desanda do leve adocicado
Ao pesado amargo e salgado do meu ser
E eu que era amável, hoje estou amargurado
Por não saber, como esconder ou responder
Amor.

Um sonho a dor, só é dor, se deveras sentir
Entre se entregar e lutar outra vez
Fui sonhador e outra vez serei, pois, talvez
Somente talvez, valerá a pena amar alguém.

Nairon J. Alves